As aves de Angola

A fauna ornitológica de Angola é praticamente igual à da maior parte dos países do Continente Africano. É uma fauna diversificada e rica  em  formas, em variedade de espécies e em coloridos. Vou tentar proporcionar-lhes a oportunidade de  a poderem conhecer melhor, através de algumas imagens e de alguns  textos descritivos.

Avestruz

O avestruz é a maior ave viva da Terra. É uma  ave corredora com asas de tamanho reduzido, revestidas de plumas, que concorrem para o equilibrio do corpo durante a corrida. Vive em habitats semi desérticos, onde suporta com relativa facilidade o calor elevado dessas regiões. Os avestruzes são em geral monogâmicos, e os casais apenas se desfazem quando  um dos parceiros morre.  Os ninhos são extremamente simples, pois os ovos são colocados na areia em depressões que as aves ageitam com as patas. Os ovos dos avestruzes são grandes e possuem uma casca muito forte que pode suportar o peso de uma pesoa sem se partirem. Os pintos dos avestruzes nascem bastante grandes e pouco tempo depois de nascerem podem acompanhar os pais na corrida. O macho é maior e mais esbelto do que a fêmea. O seu corpo é revestido de grandes plumas pretas e as suas reduzidas asas ostentam grandes plumas brancas. As plumas dos avestruzes machos têm um grande valor comercial e são usadas como adorno principal pelas bailarinas de balet. As fêmeas possuem uma plumagem muito mais pobre em tons acinzentados. Nalguns países africanos existem fazendeiros que se dedicam à criação de avestruzes para comercializar os seus produtos, carne e plumas. Os avestruzes também têm os seus predadores, como as hienas, e os chacais, embora devido ao habitat e ao seu tamanho não sejam animais muito desejados. Tudo depende do estado de fome em que o predador se encontrar. Os pais defendem corajosamente as crias e dão poderosos coices e bicadas. As penas dos avestruzes são macias e servem como isolante térmico e são bastante diferentes das penas rígidas dos  pássaros voadores. Possuiem duas garras em dois dos dedos das asas, sendo a única ave que possui apenas 2 dedos em cada pata. As pernas fortes do avestruz não possuem penas. Suas patas têm dois dedos, sendo que apenas um tem unha enquanto o maior lembra um casco. Seu aparelho digestivo é semelhante ao dos ruminantes e seus olhos, com suas grossas sobrancelhas negras, são os maiores olhos das aves terrestres. Para facilitar a digestão os avestruzes ingerem seixos.

       Cabeça de avestruz macho 

                                                                       

               Pata de um avestruz 

               Avestruz fêmea com um ninhada de pintos

     Águia Preta de bico vermelho, óco óco serpentário

   Trata-se de uma águia muito bela, com asas em castanho muito escuro, o corpo preto e as patas e o bico vermelho laranja.

É uma águia extremamente robusta e de grande envergadura, que paira longamente a grandes altitudes. Tem uma vista apurada, capaz de detectar as suas presas no solo, sobre as quais se lança em mergulho vertiginosamente rápido. As suas presas favoritas são as cobras, os lagartos e os pequenos roedores, entre os quais os coelhos e as lebres.

Flamingo Rosa  

Os flamingos são aves pernaltas, de bico encurvado, que medem entre 90 e 150 cm. A sua plumagem pode ser bastante colorida em tons de rosa vivo. São animais que se alimentam de algas e pequenos crustáceos através de filtração. Os flamingos são aves gregárias, que vivem em bandos numerosos junto a zonas aquáticas. Algumas espécies conseguem inclusivamente habitar zonas de salinidade extrema, como os lagos africanos do Vale do Rift. Em Angola aparecem com frequência junto à faixa costeira, em salinas e em mangais. É frequente vê-los nas salinas do Lobito e de Moçâmedes. Nalguns lagos africanos do Vale do Rift os bandos de flamingos são tão grandes e numerosos que observados de longe, formam manchas avermelhadas muito compactas. Os flamingos possuem uma grande envergadura e são capazes de percorrer em voo milhares de quilómetros.     A sua armadura bucal (bico semi recurvado e grande) está idealmente preparada para filtrar águas onde abundem micro crustáceos e algas que são a fonte principal da sua alimentação. São aves muito graciosas e decorativas. Possuem muito poucos inimigos naturais. No Quénia, no Rift os seus predadores principais são os babuínos que os apanham quando estão concentrados e começam a levantar voo. Grupo de Flamingos rosa

Flamingo comendo

Flamingos iniciando voo

O IBIS

O Ibis sagrado do Nilo  foi uma ave de grande simbolismo religioso para os antigos egipcios, que a veneravam como animal sagrado. É uma ave pernalta de pescoço longo e de bico comprido ligeiramente recurvado, que habita em zonas costeiras ricas em crustáceos e moluscos.  É uma ave característica das regiões quentes e húmidas de quase todos os continentes. O ibis mais comum e numeroso é o ibis branco de cabeça preta. Existem porém vários tipos de ibis, todos eles com hábitos semelhantes. O Ibis mais vistoso é o Ibis vermelo (cor de laranja escuro) que se pode ver também em muitos locais do mundo.  Existem ainda o Ibis branco e o Ibis totalmente preto com cara vermelha. Tem patas robustas. Alguns investigadores descobriram  que níveis elevados de mercúrio nas águas afecta o comportamento sexual destas aves tornando-as homosexuais.                                    Ibis branco de face e  patas vermelhas

Colhereiro

Esta ave  é uma próxima parente do Ibis e ganhou o seu nome pelo facto do seu bico terminar numa espécie de colher. O bico do colhereiro está perfeitamente adaptado ao seu tipo de alimentação.  Esta ave alimenta-se em zonas alagadas usando o bico para revolver os fundos à procura de pequenos crustáceos, insectos e outras formas de vida que vivem enterradas na areia ou na lama. É uma ave pernalta de pescoço longo que vive em pequenos grupos ou mesmo solitária. No período reprodutivo exibe uma plumagem rosa que se acentua se a ave obtiver uma boa provisão alimentar de crustáceos. A sua postura é de três ovos em média. Alimenta os filhos por regurgitação e os juvenis permanecem retidos no ninho até que consigam voar.  

Maçarico

O maçarico é uma ave pernalta de pequeno porto que frequenta as margens dos rios, dos lagos e dos pântanos. Há vários tipos e tamanhos de maçaricos, com plumagens que variam bastante de cor. O maçarico alimenta-se de pequenos crustáceos, vermes ribeirinhos, pequenos peixes e insectos. Muitos maçaricos são aves migratórias que percorrem grandes distâncias deslocando-se facilmente de Continente para  Continente. Também frequentam as orlas marinhas em busca de alimento. Estas aves  têm muita capacidade para correr em superfícies planas e fazem-no com muita rapidez. Maçarico comum

O Serpentário africano ou pássaro secretário.

O serpentário africano é uma ave de rapina pernalta, que se alimenta principalmente de cobras, serpentes e lagartos, podendo também incluir no seu cardápio alimentar pequenos roedores, sapos e insectos de todos os tipos.A pesar das suas longas pernas o pássaro secretário não pertence à família das aves pernaltas, pertence sim à família das aves de rapina. É uma ave bem equipada para correr, que habita  preferêncialmente terras planas e secas onde possa desenvolver a sua actividade predadora. É um animal que passa a maior parte do seu tempo no chão, embora voe perfeitamente. Para levantar voo precisa de percorrer uma longa distância em corrida. Vive sózinho ou em casais nas planícies e nas estepes. Fazem os ninhos nas árvores. A fêmea põe apenas dois ovos que choca alternadamente com o macho Tem grande facilidade e perícia em caçar cobras e lagartos que ataca de surpresa. Sabe usar as asas como um escudo para evitar os botes das cobras. Devora as cobras com grande rapidez mesmo que venenosas.

Águia pescadora de cabeça branca

A águia pescadora de cabeça branca é um animal  de grande beleza. Apanha os peixes a pequenas profundidades com espantosa eficiência.. Possui asas quadrangulares com extremidades penteoladas. Suas asas são quadrangulares, com as extremidades penteoladas. Seu pio é cacarejado,    chiado e áspero. A plumagem branca só vem a aparecer a patir dos 4 ou 5 anos de idade da ave. Possui um bico grande, adunco e afiado  de cor normalmente amarela, com o qual dilacera e come as suas presas. Constrói o seu ninho na copa das árvores, de forma desajeitada  usando gravetos e ramos partidos. Reutiliza-o vários anos seguidos. O período de incubaçaõ é de cerca de 45 dias. Esta ave de rapina tanto habita zonas do litoral oceânico como do interior dos grandes cursos de água onde consiga grangear o seu alimento. A mortalidade dos juvenis é muito grande e de uma ninhada de dois animais é frequente sobreviver apenas um.  Águia Pescadora em trabalho de captura de presa

Águia caçadora de macacos

Esta robusta águia de grande envergadura fez dos macacos o seu alvo alimentar principal. Habita nas grandes florestas tropicais ou equatoriais nidificando nas árvores frondosas da floresta. O seu habitat preferido são as florestas onde perdomina uma grande quantidade de macacos.

Mocho – Bufo Real  Africano

O Bufo ou Mocho real é uma ave de rapina de hábitos essencialmente nocturnos. É um predador silencioso que move uma grande guerra de extermínio aos pequenos roedores das matas. É uma ave robusta, dotada de patas fortes e de poderosas e afiadas garras. É actualmente a maior espécie de coruja existente no planeta. Chega a ter uma altura de     86 cm e uma envergadura que pode atingir  muitas vezes  os 2,0 metros, chegando a pesar mais de 5 kg. Consegue viver entre 10 e 20 anos e habita diversos continentes da Terra, entre os quais a África. Nidifica habitualmente em troncos ocos de árvores essencialmente compostos por penas, pequenos gravetos secos e escrementos, onde coloca de 2 a 3 ovos. Nem todas as criam sobrevivem.

Trata-se de um predador de topo, encontrando-se nos lugares  mais elevados na cadeia trófica.  As suas presas favoritas são os roedores, em que se incluem os coelhos e as lebres. O bufo é frequentemente perseguido por outras aves, tais como gaivotas e gralhas. O bufo emite ao anoitecer e ao amanhecer os seus chamamentos característicos, um uuu-uu agoirento, repetido e grave.

Milhafre Preto

Mais uma ave de rapina de pequeno tamanho que caça incessantemente pequenas presas. Vulgar frequentador dos céus das cidades onde sobrevoa os quintais com o obfectico de apanhar criação doméstica de pequeno porte, principalmente pintos. As galinhas com alguma experiência dos seus ataques, defendem a sua prole enfrentando-o, mas sem qualquer sucesso porque os seus ataques são fulminantes e quando conseguem  agarrar uma presa dificilmente a largam. Nas aldeias africanas sobrevoam com muita frequêcia os seus terreiros à procura de criação miúda. Os africanos procuram afugentá-los batendo furiosamente em latas  para os intimidar. As galinhas que passeiam as suas ninhadas de pintos olham com frequência para o céu para ver se eles andam por perto e têm um som de alarme característico para avisar as suas proles de um ataque eminente. Os pintos ao ouvir esse aviso sonoro especial da mãe, vão se logo refugiar debaixo das suas asas. O milhafre-preto mede cerca de 55 cm de comprimento e 135 a 155 cm de envergadura, e tem cerca de 1 kg de peso. A plumagem é de cor castanha, de tom mais escuro na parte superior das asas, e mais claro na região ventral. Não há dimorfismo sexual evidente mas os machos são em geral menores que as fêmeas. O bico é adunco e está bem adaptado a um tipo de alimentação exclusivamente carnívora. Esta ave vive de forma solitária ou em casais.

 Peneireiro

O peneireiro é uma pequena ave de rapina, ou melhor um pequeno falcão que habita espaços abertos e semi-desérticos, especialmente em África, mas actualmente aparece um pouco por todo o lado, até mesmo em áreas habitadas pelo homem. Tem uma forma característica de caçar. Paira estático no ar, batendo as asas com rapidez, mantendo-se com a atenção concentrada numa determinada  área, procurando descobrir se existem nela pequenos  animais que possam servir-lhes de presa. Quando os descobre lança-se num mergulho vertiginoso para rapidamente as capturar não lhes dando hipótese de fuga. É uma ave de dimensões reduzidas com um comprimento total que não costuma exceder os 33 cm e com uma ebvergadura inferior a 80 cm. Possui uma cabeça grande projectada para a frente. Tem um voo muito rápido. . Há variados tipos de peneireiros, com variadas colorações. Nidifica nas árvore e em cavidades rochosas.

Abutre-fouveiro

Conhecido também pelo nome de grifo, é uma ave necrófoga muito abundante e dispersa pelo mundo. Sempre que os predadores terminam as suas refeições e abandonam as carcaças, logo surgem os abutres em grande quantidade, para disputar com outros necrófagos os restos de carne e de vísceras que os predadores não comeram. Os abutres são aves fortes e muito robustas que enfrentam as hienas e os chacais e que levam muitas vezes a melhor por aparecerem em bandos numerosos. Os abutres podem atingir uma envergadura de 2,7m e pesar de 6 a 12 kg. Alimentam-se quase exclusivamente de carne morta e podem voar e pairar no céu por longas horas, conseguindo detectar cadáveres a grandes distâncias por terem uma excelente visão. São aves gregárias formando bandos que podem atingir centenas de indivíduos. Nidificam normalmente em escarpas com saliências rochosas  fazendo ninhos muito rústicos compostos por gravetos, penas, excrementos e ervas. Têm uma postura anual de um só ovo, que maho e fêmea chocam alternadamente e que eclode ao fim de 48 a 54 dias. Os juvenis alcançam o desenvolvimento de adultos ao fim de 110 a 115 dias, altura em que se preparam para voar. Se não receberem a alimentação suficiente definham e morrem.

 As corujas

São aves de hábitos crepusculares e nocturnos ,de voo extremamente silencioso devido à sua constituição leve. Alimentam-se de pequenas presas, tais como ratos, musaranhos e insectos. Engolem as presas inteiras e depois vomitam-nas em bolas, onde se nota o pelo e os fragmentos dos ossos das vítimas. O seu piar nocturno é desagradável e, crê-se, que algo agoirento. As corujas conseguem fazer girar o pescoço, em 180º, para ambos os lados e têm uma visão apuradíssima capaz de detectar as suas presas à noite. A coruja e o mocho são considerados, desde longa data, como símbolos da sabedoria e da filosofia.

Calau Africano

Os calaus africanos são muitas vezes considerados como parentes próximos dos tucanos da América do Sul.  Na realidade não são aparentados, embora manifestem comportamentos algo semelhantes, e uma forma de alimentação parecida, pois ambos comem frutos silvestres. Em Angola existem diferentes espécies de calaus, mas o calau mais conhecido é o calau preto gigante. Os calaus são aves de bicos grandes e fortes e alguns deles possuem excrecências sobre os bicos, algumas ôcas, que se pensa possam ter alguma utilidade como câmaras de ressonância para as longas vocalizações que emitem. Os calaus são as únicas aves onde duas das vértebras do pescoço são fundidas em uma única estrutura, para que possam agüentar o peso que carregam. Cabeça de Calau preto africano

Ganso-do-Egipto, ou Balandira

O ganso do Egipto é uma ave palmípede do grupo dos gansos. É também nomeado como ganso do Nilo e habita também a Europa. É muito abundante no Vale do Nilo. Estas aves evitam zonas densamente arborizadas e preferem viver em prados com erva tenra ou em campos agrícolas. Passam a maior parte do seu tempo em zonas alagadas ou nas margens dos rios. Podem frequentar altitudes elevadas acima dos 3000 m. A fêmea incuba de 6 a 12 ovos e os filhos ao nascerem afeiçoam-se de imediato à primeira coisa que virem, podendo mesmo afeiçoar-se a objectos  inanimados. Esse fenómeno chama-se “Imprinting”. Estas aves são muito fáceis de domesticar. São aves migratórias que se deslocam para grandes distâncias. Gansa com a sua ninhada

Ganso preto  OU JAVA

O ganso preto ou Java é um palmípide do grupo dos gansos. É uma ave robusta e de boa estatura, que habita as margens dos rios africanos. É um animal gregário que forma grandes bandos. Alimenta-se de plantas, de peixes, de rãs, de moluscos ribeirinhos. Passa as noites nas savanas perto de lagos e rios. O macho é maior do que a fêmea e chega a pesar mais de 10 kg. A sua carne é de excelente sabor. Tem diversos predadores que os perseguem e caçam à noite quando estão em repouso. Tem  mais de 2 metros de envergadura. Voam muito alto e deslocam-se para longas distâncias. Possui uma protuberância  ao alto da cabeça e tem patas e bico de cor rosa. 
O Ganso preto ou Java

O Quero, Quero

Trata-se uma ave do tamanho de uma perdiz e caracteriza-se pelo colorido geral cinza-claro, com ornatos pretos na cabeça, peito e cauda. Ostenta colorido branco na barriga e  possui penas verdes-metálicas nas asas. Pode ou não apresentar um pequeno penacho preto na parte posterior da cabeça e ostenta um bico avermelhado e pernas longas e finas também avermelhadas. Tem um par de esporões ósseos de cerca de 1 cm de comprimento, virados para o exterior, com que provavelmente se defende ou ataca. É uma ave relativamente leve que não chega a atingir as 300 g de peso. Habita  campinas e prados húmidos e alimenta-se  de pequenos peixes, girinos e de invertebrados aquáticos que vivem na lama dos charcos. Esta ave faz o seu ninho no solo onde coloca os seus ovos pintalgados. Os pais defendem ambos o ninho. O macho é bastante agressivo e ataca com coragem qualquer intruso que se aproxime do ninho.

O Grou Coroado

O grou coroado africano é um animal de extraordinária beleza. Possui uma plumagem branca e cinzenta e uma crista amarela formada por penas rígidas e cerdosas. Também é conhecido pelos nomes de ganga ou grou-real. Reunem-se em grupos perto dos regatos e dos brejos em muitos locais de África alimentando-se de vegetais  de sementes, de insectos, de vermes, rãs, sapos, cobras e peixes e ovos de outras espécies. Formam grandes bandos com mais de 50 indivíduos e reproduzem-se  em casais que se unem para toda a vida. As suas penas, muito vistosas são muito usadas pelos africanos que as utilizam para determinados cerimoniais e ritos tradicionais. São aves muito decorativas que estão sempre presentes nos zoos de todo o mundo. Os grous emitem sons estridentes e efectuam cerimoniais de dansa na época do acasalamento.

Marabu

O marabu é uma ave de aspecto grotesco e de certa forma algo repugnante. O marabu tem hábitos carnívoras. Esta grande espécie de cegonha careca disputa com o condor dos Andes americanos e com o Albatroz errante a faculdade de possuir uma das maiores envergaduras de asas, pois atinge os 3,5m. Possui uma cabeça grande e calva que se prolonga por um pescoço longo e nú. Possui um bico enorme e forte e uma bolsa pneumática na base do pescoço,  É uma ave muito alta que se desloca com alguma lentidão. Tem hábitos necrófagos e concorre muitas vezes com os abutres para poder comer restos de carne e de vísceras de presas abandonadas pelos predadores. O marabu infunde bastante respeito junto das outras aves necrófogas pois chega a atingir 1,5m de altura e por possuir um bico muito aguçado e forte.  O marabu voa com o pescoço retraído. Tal como os abutres tem uma visão magnífica que pode detectar do céu, carcaças de animais mortos a grandes distâncias. É uma ave típica das savanas africanas.

Corvo vulgar

O corvo é uma ave omnívora com acentuados hábitos necrófagos. É uma ave de pequeno porte extremamente activa e curiosa. Tem ampla distribuição geográfica, existindo em todos os continentes. Vivem em bandos onde se verificam estruturas hierárquicas bem definidas. São aves monogâmicas, o que quere diser que formam casais que se conservam fieis. Devido à sua plumagem intensamente negra e brilhante não são aves bem quistas e pensa-se que estes pássaros são portadores de maus presságios. Corvos e corujas eram companhias desejadas pelas bruxas e pelos feiticeiros. Não desdenham partilhar carne já podre com outros animais necrófagos. Os corvos em Angola vivem perto das cidades,  frequentando hortas e quintais. Ajudam a limpar muitos restos alimentares abandonados no solo, em ruas e quintais.

Corvo cavalgando Abutre – curiosa fotografia publicada no Telegraph. co.uk. em 4.06.2009

Papagaio Cinzento de cauda vermelha

Papagaio cinzento africano. papagaio-cinzento ou papagaio-do-congo é um papagaio africano, de plumagem predominante cinzenta e cauda vermelha, comum em diversas partes do mundo. É um pássaro que se alimenta essencialmente de frutas, de sementes e de nozes.  São dotados de uma grande inteligência e são também perfeitos imitadores de sons, podendo mesmo falar (repetição de palavras e frases ouvidas), sendo por essa razão aves de companhia para os humanos.

São animais frugívoros (se alimentam de frutas), sementes, grãos e adoram nozes. Em Angola habitam principalmente nas florestas de Cabinda.  Há também a ração comercial específica mais indicada para sua criação em cativeiro que, somadas às frutas, legumes, e alguns grãos, como o girassol, constituem uma alimentação balanceada. As fêmeas têm uma postura de 2 a 4 ovos que choca durante 28 dias. O peso de um papagaio varia de 400 a 500 gm, e a ave adulta tem um tamanho de perto de 40 cm. Pode viver até 70 anos.

Piriquitos africanos de Angola

Existem nas florestas tropicais húmidas do Norte de Angola algumas variedades de periquitos entre os quais os mais comuns são os periquitos republicanos e os periquitos verdes. Os periquitos são aves barulhentas que voam em bandos e que se alimentam de frutos silvestres e de sementes. Muitas pessoas gostam de os possuir e criar  em casa. São aves com bico curto, recurvado e forte com grande capacidade para comer frutos duros, partir cascas e arrancar pedaços de madeira dos troncos velhos, onde normalmente nidificam. São aves que atraem bastante a atenção pelo seu colorido vivo e vistoso. São aves gregárias que dificilmente se podem ver sózinhas.  

A Gralha africana

A gralha é uma ave da família dos corvos que tal como eles, tem hábitos necrófagos. As gralhas são pássaros de porte médio, muito barulhentos e activos. Vivem e nidificam em grandes colónias, sendo monogãmicas.

 Constroem os ninhos com pequenos ramos secos partidos, penas e raízes e pelos de animais, lixo diverso apanhado sobre o solo. A postura das gralhas é muito variável e pode alcançar meia dúzia de ovos que têm um período de incubação de 16 a 18 dias.Os pais revezam-se na alimentação das jovens aves, que podem atingir a sua independência ao fim de um mês de idade e deixar os pais começando a fazer a sua própria vida. As gralhas são um grupo muito diversificado de pássaros, podendo exibir cores diversas, que vão desde o negro absoluto, até ao azul celeste. As gralhasc são também muito conhecidas por terem o hábito de roubar coisas aos outros pássaros. A sua alimentação é do tipo omnívoro, comendo desde caracóis, insectos, carne podre, ovos que roubam em ninhos e restos de comida humana.    Também assaltam os ninhos de outros pássaros para lhes devorar os filhos. São abundantes em muitas regiões do mundo, possuindo um grande poder de adaptação aos climas.

Pombo Bravo

O pombo verde africano é muito comum no Norte de Angola, onde se alimenta de frutos e bagas silvestres. É uma ave muito decorativa mas também muito  tímida e esquiva. É uma ave da família das columbófilas. É abundante em Angola nas áreas de floresta tropical.

Perdiz africana

A perdiz é uma ave muito abundante em Angola, principalmente nas zonas onde se cultivam os cereais, pricipalmente nos velhos campos de milho. É uma ave de caça muito apreciada e muito caçada. A perdiz é uma ave com hábitos diurnos, mas que inicia a sua actividade ao romper do dia recolhendo aos ninhos logo após o pôr do sol.

Tem um canto muito característico que emite com bastante frequência ao nascer e ao pôr do sol.  Os seus principais predadores são as raposas, os gatos bravos, os linces e os mangustos. Os pequenos pintainhos têm um grande poder de dissimulação e correm muito, escondendo-se ao menor sinal de alarme dado pela mãe. As perdizes em Angola são ligeiramente maiores que as perdizes vermelhas da Europa e não têm tantas penas brancas.

 Perdiz da Europa com sua ninhada.

Galinha do Mato,

A galinha pintada de Angola Esta galinha selvagem, extremamente decorativa, é comum em muitas regiões do território angolano. A sua plumagem de cor  acizentada, mosqueada de uma grande quantidade de pintas brancas que contribuem para facilitar a sua dissimulação no mato, faz dela um animal muito curioso. É também conhecida em Angola pelo nome de capota, fraca, ou galinha pintada.    Vivem em grande bandos que conseguem correr imenso. Cada grupo tem o seu lider o que se pode verificar no momento em que se alimentam, porque compete ao lider vigiar o bando enquanto as aves se alimentam. As fêmeas fazem posturas conjuntas que chegam a ter um elevado número de ovos que colocam em camadas. Não são boas mães e raramente chocam os próprios ovos. Cuidam mal dos filhos que, por essa razão, sofrem um índide grande de mortalidade. Quando perseguidas, se não conseguem fugir correndo, levantam voo em muitas direcções e procuram dissimular-se no mato o que fazem com muita perfeição..

Andua angolana 

 A andua é uma ave com mais ou menos a envergadura de um pombo que se alimenta de frutos de todos os tipos. Habita as matas tropicais onde encontra alimentação abundante.  Exibe uma coloração verde azulada e é muito apreciada como ave decorativa. É comum ver anduas engaioladas para decorar varandas e aposentos. Têm o corpo coberto de plumas macias e coloridas de verde ou azul,  só exibindo penas nas asas e na cauda.   São aves muito tímidas e medrosas que se escondem ao menor sinal de perigo.                  

                   Andua de crista vermelha. A Crista é de plumas.

Lilac – Breasted – Roller

O coracias caudatus é um membro da família roller. Encontra-se largamente distribuído na África Sub-Sahariana. Prefere habitats de mata aberta e de savana e não aparece em locais onde não existam árvores. Encontra-se quase sempre solitário ou em pares e gosta de ocupar lugares nos ramos superiores das arvores e dos arbustos de onde pode. com facilidade, detectar os insectos, os lagartos, as pequenas cobras e os pequenos pássaros que são a sua alimentação preferida. 

Fazem os ninhos em buracos naturais existentes nas árvores. A sua postura é de 2 a 4 ovos que são incubados pelo casal. São extremamente agressivos na defesa da sua prole.

Rola de Coleira

A rola de coleira é uma ave muito abundante em todo o mundo. Existe em todo o Continente africano. São aves de porte médio que chegam a alcançar os 35 cm de comprimento. Existem em grande quantidade em todo o Continente Africano, havendo várias espécies aparentadas, mas com alguma diferença de tamanho e de cor de plumagem. Depois de um período de namoro juntam-se em casais e reproduzem-se fazendo ninhos nas árvores ou nas saliências dos rochedos.. Tanto o macho como a fêmea partilham entre  si o choco dos ovos e a alimentação das crias.  Alimentam-se de sementes de vários tipos e de pequenos insectos.             Rola de coleira – Rola turca

Garça Real

É uma ave de grande envergadura, robusta e algo magestosa de cor predominantemente cinzenta. É uma ave muito difundida por todos os continentes, estando também  presente em quase toda a Europa do Sul. Possui um bico comprido, direito e forte de cor amarelada. A Graça-real frequenta uma grande variedade de habitats, abundantes em recursos hídricos e peixe. Podemos encontrá-la nas margens de rios e lagoas, na costa marítima ou em florestas, perto de cursos de água.  Alimenta-se predominantemente de peixes e de rãs que caça com muita eficiência nas águs baixas das margens de rios, lagos e lagoas. Na face superior das asas que normalmente são cinzentas ostenta algumas rémiges pretas.

Rolinha Roxa

Também conhecida pelo nome de rolinha vermelha é uma ave columbídea muito comum nas regiões tropicais de todo o mundo. É uma ave que se reproduz facilmente em cativeiro. Os seus ninhos são bastante rústicos, feitos com gravetos, onde coloca uma postura que pode chegar aos 3 ovos.    O casal divide entre si a tarefa de alimentar os filhos.  Ninho de rolinha roxa com crias

Garça boieira

Esta pequena garça branca habita todos oscontinentes e desenvolve a sua actividade em prados onde acompanha o gado que pasta. Também é comum ver estas aves  seguindo os tractores que  lavram a terra. Alimenta-se essencialmente de insectos, minhocas e pequenos vertebrados e acompanha o gado para poder apanhar as moscas que normalmente  o artormentam.  É uma ave com capacidade para poder subsistir em zonas secas, sem nenhuma água, durante um espaço de tempo relativamente longo. Em Angola eram também conhecidas pelo nome de garças carraceiras, porque, ao que se supunha, também comiam as carraças do gado.

Poupa

É uma ave muito comum em alguns paíse europeus, na Ásia e em toda a África. É frequentemente encontrada em zonas agrícolas ou em pastagens povoadas de pequenos matos e arbustos. Não excede os 28 cm de comprimento e possui uma envergadura inferior aos 50cm. É uma ave muito leve que normalmente não pesa mais de 80 gm. Possui um bico comprido ligeiramente arqueado e uma crista de penas erécteis.

   A sua plumagem é acastanhada e possui asas arredondadas com listas       pretas e brancas. Tem também uma cauda longa preta com uma barra branca.  Nidifica em buracos de árvores e muros de pedra. Tem uma postura muito variável que pode ir de 2 a  6 ou 7 ovos que variam entre as cores cinzento e amarelo. A incubação  dura cerca de 18 dias e é efectuada pela fêmea.

 Ao fim de 3 ou 4 semanas, as crias estão prontas para os seus primeiros voos.

Codorniz africana

A codorniz ou codorna africana é uma ave galiforme parecida com a perdiz, mas bastante mais pequena. É uma ave muito comum e abundante em todo o mundo,  havendo cerca de 200 espécies de codornizes. A codorniz selvagem mais comum frequenta os campos e as terras aráveis. As diferentes espécies de codornas têm hábitos semelhantes. São aves com grande poder de dissimulação devido à sua plumagem mimética, que se escondem nas ervas com muita facilidade passando perfeitamente dissimuladas. Só os cães de caça as localizam facilmente guiados pelo faro. A codorna apesar de voar bem e ser uma ave migratória, prefere fugir, correndo  para longe de uma forma rastejante até  conseguir livrar-se do perigo. Voará finalmente quando sente que não pode continuar a correr ou não tem maneira de se poder esconder. A codorniz é uma ave muito procurada pelos caçadores desportivos que caçam com cães, por proporcionar  um bom exercício de tiro. A codorniz é uma ave pequena, mas que possui uma carne muito delicada e tenra. 

A abetarda africana 

É uma ave de grandes dimensões que ocorre no Sul e no Oeste africanos que possui um comprimento que se situa entre 1,20 m e 1,50 m e uma envergadura que chega a atingir os 2,8o m.  A sua coloração é em castanho claro e ostenta uma barriga branca. Nas asas possui algumas penas brancas mosqueadas de preto. Tem pernas altas, robustas e amarelas e o bico  é acinzentado.A cabeça ostenta uma crista negra muito evidente. É uma ave ameaçada de extinção. Habita zonas abertas de savanas áridas e de mato com pouca vegetação, incluindo os desertos do Kalahari e Namibe. É uma espécie com estado de conservação considerado vulnerável. Abetarda real, fêmea

Pato selvagem de cabeça verde

Este tipo de ave palmípede está muito espalhado por quase todos os continentes. Esta espécie de pato apresenta um nítido dimorfismo sexual que permite a sua rápida identificação sexual. O macho ostenta uma plumagem vistosa e colorida e possui uma linda cabeça completamente revestida de pequenas plumas verdes. Tem um bico amarelo

 O macho ostenta uma plumagem vistosa e colorida e possui uma linda cabeça completamente revestida de pequenas plumas verdes. Tem um bico amarelo e patas cor de laranja, o corpo revestido de penas acastanhadas e uma parte das penas das asas são de um belo azul metalizado. A fêmea é de cor acastanhada matizada de penas de diferentes tons de castanho.  São aves gregárias que frequentam as margens pouco profundas dos rios e das lagoas  que pastam ervas e comem pequenos peixes e girinos. São muito fáceis de domesticar, vivendo em jardins públicos que possuam pequenos lagos cercados de vegetação, onde procriam facilmente, não estranhando a presença humana da qual  normalmente aceitam pão ou bolos. Este tipo de pato já é muito comum em quase toda a Europa.

Pato selvagem de cabeça branca

É também um pato de dimensões reduzidas, com carne saborosa, que é muito caçado na caça desportiva aquática. Tem patas em cinzento escuro e tem um port mais alto do que o pato de cabeça verde. O dimorfismo sexual deste pato é menos evidente que no pato de cabeça verde. É também uma ave bastante decorativa. O seu bico é preto  e  a  sua         plumagem corporal é preta com tons de castanho no pescoço e no peito.         É também uma ave gregária com hábitos e alimentação semelhantes ao pato de cabeça verde.     a fêmea tem uma tonalidade castanha mais clara e o peito é pintalgado.

Galinha de Água

É uma ave bonita com plumagem muito vistosa. Tem pernas relativamente compridas de cor amarelo esverdeada. É uma ave muito tímida que se refugia nos papiros e nas ervas aquáticas altas, dissimulando-se completamente. Habita normalmente  em zonas pantanosas com vegetação aquática abundante onde se refugia ao menor sinal de perigo. Existem espécies migratórias que se valem de ventos fortes para efectuarem os seus movimentos migratórios. São frequentemente vistas em parques e jardins com lagos com vegetação apropriada. Alimentam-se de pequenos peixes, de girinos e de moluscos.  Têm em geral os pés longos terminados por dedos bastante compridos que lhes facilitam a deslocação por cima de vegetação flutuante, de folhas de nenúfares e de outras plantas endémicas dos pântanos.  Possuem asas curtas e arredondadas, são muito leves nadando e  flutuando com muita facilidade. Ao voarem fazem-no com as pernas pendentes. Algumas espécies perderam completamente a capacidade de voar. Nidificam no meio da vegetação aquática.

Cormorão ou Corvo Marinho

O cormorão ou corvo marinho é uma ave aparentada com os pelicanos que se alimenta essencialmente de peixe e que frequenta as margens dos rios, dos lagos e até a faixa costeira marinha. Existem muitas espécies de cormorões, cerca de trinta. São aves esguias e adaptadas ao mergulho e à perseguição dos peixes debaixo de água. Na China e em outros países do Sudeste Asiático são domesticadas pelos pescadores e postas a pescar para eles.  A sua plumagem é normalmente preta, castanho escura ou bronzeada possuindo muitas vezes peito e garganta brancos O seu bico termina encurvado para baixo para facilitar a captura do peixe. Esta ave não possui uma plumagem impermeável e por essa razão, depois de mergulhar diversas vezes, tem de se sacudir e secar ao sol. É uma ave com um sentido apuradíssimo de visão podendo ver os peixes mesmo mergulhada o que lhe permite a sua perseguição e captura. É uma ave muito voraz que devora os peixes inteiros.  Quando domesticada é-lhe colocado um anel semi apertado no pescoço para a impedir de devorar os peixes. No Peru, na faixa costeira do Pacífico existem em grande quantidade, sendo os principais produtores do guano (um adubo natural que o país exporta). Os corvos-marinhos reproduzem-se uma vez por ano em colónias barulhentas, situadas em zonas costeiras. As crias são alimentadas por regurgitação por ambos os progenitores.

O Peito Celeste, catuiti

O Peito Celeste é uma verdadeira joia da ornitologia angolana. O casal apresenta um certo dimorfismo sexual, pois o macho é mais colorido de azul do que a fêmea e tem um azul mais acentuado. O bico do macho é de cor vermelha. O nacho é uma ave que emite um canto melodioso e bonito, que agrada ao ouvido. Domestica-se facilmente e reproduz-se com relativa facilidade em cativeiro. É um pequeno passarito, muito abundante em todo o território angolano.  Alimenta-se de sementes de massango, sementes bravas e de insectos. São aves independentes e pouco gregárias que se juntam aos pares. A postura é feita em ninhos de palha disfarçados nas árvores e a fêmea coloca de três a cinco ovos. O macho e a fêmea revezam-se no choco e na alimentação das crias. O macho e a fêmea revezam-se no choco e na alimentação das crias.

O Bico de Lacre

O bico de lacre é uma pequena ave nativa da África subsaariana, mas que tem uma grande dispersão por outros continentes. É uma espécie que existe também em Portugal e que já se reproduziu em grande quantidade. Domestica-se muito bem em cativeiro.  Foi também introduzida no Brasil por marinheiros dos navios mercantes que atravessavam o Atlântico. Soltas, essas aves proliferaram abundantemente e hoje são encontradas em bandos nos capinzais do Sul, Sudeste e Centro-oeste brasileiros. São muito abundantes em Angola. São pequenas aves do tamanho dos peitos celestes mas de coloração vermelho vivo donde lhe veio o nome de bico de lacre. O peito, principalmente no macho, exibe um tom vermelho salpicado de preto, num lindo padrão pedrês.Alimentam-se de sementes e pequenos insectos. Grupo de bicos de lacre 

Tecelão Africano de Cabeça Preta

É uma ave de pequeno porte, bastante robusta e dotada de um forte bico, com o qual tece os seus ninhos de forma muito habilidosa. Trata-se de um pássaro muito vistoso e barulhento. Possui uma coloração amarelo alaranjada na maior parte do corpo, mas ostenta uma bela cabeça preta. Possui também penas pretas nas asas e na cauda. Constrói  o ninho com folhas longas de capim tecendo-o habilidosamente. Procura fazer os seus ninhos em árvores, cujos ramos pendentes se debrucem sobre os rios como meio de protecção contra possíveis predadores. Alimentam-se de sementes e de insectos e formam grandes e barulhentas colónias.

Pardal africano

O pardal africano é muito semelhante ao pardal europeu, talvez um pouquinho maior. Vive por todo olado mas dá grande preferência às zonas urbanas onde pode alimentar-se com mais facilidade. Os pardais são aves muito irrequietas e barulhentas que brigam entre si para disputar a comida.  Chilreiam constantemente. Fazem os seus ninhos em beirais de telhados. São vítimas de muitos predadores urbanos, nomeadamente de cães e gatos. Pardal fêmea

Viuvinha de Angola

A viuvinha africana é uma ave pequena, de cauda longa que possui patas e bico vermelho. A sua plumagem exibe somente duas cores, o prteo e o branco. Tem um lindo cantar. Embora tenha o nome de viuvinha (por causa das suas cores) ela é sempre um ele, pois só o macho desenvolve esse tipo de plumagem. A fêmea é muito vulgar e quase se confunde com um pardal, pois é castanha.  Voa com alguma lentidão em movimentos ondulantes por causa da sua longa cauda.. Existem em Angola dois tipos de viúvas negras, com habitats diferentes.

Mergulhão de Crista

O mergulhão de crista é uma ave aquática de porte médio, muito elegante e muito bonita, que habita os lagos e os rios onde, capta os seus alimentos, normalmente peixes e girinos. O seu tamanho não é maior do que o de um pato, mas possui um pescoço longo que mantém numa posição vertical. É um exímio mergulhador e caçador de peixes  capturando as suas presas durante os mergulhos. O mergulhão nada submerso com muita facilidade podendo percorrer distâncias grandes debaixo de água. Quando se sente ameaçada mergulha e reaparece mais longe. Esta ave gosta de frequentar águas planas, calmas e espaçosas. É comum viver em casais mas pode ocasionalmente formar bandos. É um exímio mergulhador e caçador de peixes que captura durante os mergulhos.

Mergulhão pequeno

É uma ave de tamanho pequeno, de bico curto e de plumagem escura. Emite sons agudos e fortes, especialmente na altura do acasalamento. Existe em toda a costa e no mar alto. Coloca os seus ovos em ervas húmidas, que variam de 4 a 6. Alimenta-se de pequenos peixes.

Albatroz de Cabeça Cinzenta 

É uma ave grande de 70 a 85 cm de altura e com uma envergadura que pode atingir os 2,4m. A cabeça e o o pescoço são em tom de cinza ardósia, a face superior das asas, o manto e a cauda são pretos, o bico é preto com cúlmem e mandíbulas amarelas, a face inferior das asas é branca margeada de preto, o corpo na sua parte inferior é branco. Os machos são sempre maiores que as fêmeas. 

Alimenta-se de cefalópodes, principalmente lulas que captura em mergulho. O albatroz consegue em mergulho atingir os 5 metros de profundidade, o que é notável para uma ave.

Albatroz errante ou albatroz Gigante

O Albatroz Errante também chamado Albatroz Gigante é uma grande ave que frequenta predominantemente os mares Austrais da Terra. Vê-se com alguma frequência até à latitude de 68º S e vem muitas vezes a latitudes um pouco ao Norte  dos 23º S, principalmente durante o Inverno. É uma ave que chega a atingir uma envergadura que pode atingir os 3,5 m. Macho e fêmea são ambos aves enormes com um grande poder de voo. mas o macho é sempre maior do que a fêmea e pode atingir um peso superior a 10 kg. O Albatroz errante, não é uma ave abundante nem é uma ave gregária. A postura e o choco ocorrem durante o Inverno e normalmente a fêmea só produz a um ovo de cada vez, fazendo apenas duas posturas por ano.. Os pais partilham entre si o choco e a alimentação da cria. A cria leva 4o semanas para se desenvolver completamente.

Os pais partilham entre si o choco e a alimentação da cria. A cria leva 4o semanas para se desenvolver completamente. 

A principal fonte de alimentação do albatroz gigante é obtida no mar, onde captura as suas presas principalmente à superfície.

      Alimenta-se principalmente de lulas e peixes que constituem o principal alimento para os filhos embora não desdenhe a carne de mamíferos marinhos mortos em plena necrofagia de cadáveres abandonados. Os filhos manifestam desde jovens uma grande voracidade e levam os pais a uma constante procura de alimentos.

Pelicano comum

O pelicano é uma ave da familia Pelicanidae que tem como característica principal um longo pescoço que possui uma bolsa na qual o animal pode armazenar os alimentos, normalmente peixes. Os dedos estão unidos por uma membrana digital que dá às patas a configuração de  remos que permitem facilitar a  rápida deslocação do animal no meio aquático. Estas aves habitam quase todos os continentes excepto a Antártida.

São aves muito robustas que chegam a atingir uma envergadura de 3,0 m e a pesar 13 kg.  O seu dimorfismo sexual resume-se ao tamanho do macho e da fêmea. O macho é sempre maior.

Estes animais são muito gregários, pois vivem em bandos mais ou menos numerosos. Em terra, andam muito devagar e voam em bonitas formações em V. 

     Colibris ou Beija Flor

Os colibris também vulgarmente conhecidos pela designação de          beija-flor, são pequenas aves que comportam uma extensa variedade de espécies, cerca de 322.

Entre as características mais mencionadas destas aves referem-se os seus longos bicos, direitos ou recurvados, especialmente adaptados a sugar o néctar ou os líquidos açucarados das flores tubulares,  que constituem o seu alimento principal. Muitas delas são dotadas de  belas plumagens coloridas e por vezes iridiscentes. Estas aves possuem línguas finas e longas adaptadas à sucção de líquidos.                                                        

São aves sedentárias, à excepção de raras espécies que migram e são muito territoriais e agressivas com outras aves.


Esta entrada foi publicada em Fauna Africana, Imagens, Natureza, Uncategorized. ligação permanente.

20 respostas a As aves de Angola

  1. Edi diz:

    Bonita postagem. Parabéns :)

  2. joao dias diz:

    BONITO E INFORMATIVO

  3. Fernando Manuel fevereiro diz:

    Gostei muito

    • A. Leitao diz:

      Permitam-me: Se o Paraíso é possível, talvez seja em Angola. Obrigado.

      • angolano29 diz:

        O Paraíso é quase sempre possível na Terra quando os homens o não estragam e quando respeitam a Natureza. No início Deus deu aos homens o Paraíso, mas eles logo o contaminaram e envenenaram.

      • Carlos Marques Vieira diz:

        Devo dar os parabens a quem fez este lindo trabalho. Falo com conhecimento de causa pois passei no sul de Angola a minha infancia e conheço tudo isto.

  4. Carlos Alberto Ferreira Carreira diz:

    Carlos A.Ferreira Carreira nasci no deserto de Moçâmedes e vivi na Chibia pois conheço toda essa beleza ,pena é que não possa estar todas as espécies que é de uma variedade infindável os meus parabéns pelo trabalho aqui feito. Aquele pais só tinha que se chamar Angola

    • angolano29 diz:

      Caro Sr. Carlos Alberto,
      Agradeço a sua mensagem e fico feliz por ter gostado do meu trabalho. Por vezes evito ser
      muito extenso, pois o objectivo que tenho é divulgar a nossa Angola por completo.
      Espero que continue a ser um assíduo visitante do sitiodopicapauangolano.
      Daqui lhe envio um abraço.
      ASL

  5. continue a ser um assíduo visitante do sitiodopicapauangolano, daqui é o Lourenço Pio Celestino, estudante do 5º ano curso de Geografia, estou a elaborar o meu trabalho de fim de curso e este esta relacionado com as aves de Angola . é minhavontade também dar o meu contributo. “Bravo é o homem que enfrenta e teme as coisas certas, pelo motivo certo”

  6. Mário Silva diz:

    Vi muitos destes pássaros, nas matas do Norte de Angola, mas os que gostei mais foi dos pássaros do Sul de Angola, mais propriamente na zona de Pereira de Eça, onde no Quartel do Chiede,tínhamos alguma dezenas, com cores muito coloridas, encontrei rolos turcas, foi uma admiração, não contava de as ver lá. Magnifica reportagem. Parabéns, Mário Silva C.C.3387 Angola 1971/73

    • angolano29 diz:

      Obrigado pela sua visita ao sitiodopicapauangolano e pelo elogio ao post da fauna, particularmente dos pássaros. Espero que continue a visitar o blog e que faça os seus comentários, quando sentir vontade disso.

  7. Francisco Holanda diz:

    Sabe-me dizer o que é uma “valandira”? Obrigado.

  8. Joao diz:

    Só é pena ter-se esquecido de fazer referência aos autores das fotos.

  9. alexandre diz:

    Amigo como diferenciar o ganso do egito macho da femea?

    • angolano29 diz:

      Caro amigo Alexandre,

      Deve haver uma diferença entre os sexos, ou no tamanho ou na plumagem, ou no bico. Mas eu confesso que não sei. Se souber agradeço que mo diga.

      Cumprimentos.

      Picapauangolano

  10. tenho visto o vosso trabalho e, é de salientar, embora tem-se feito muito poucos estudo sobre aves em Angola

    • Paulo Jorge diz:

      Tenho um livro de 700 páginas “Ornitologia de Angola” editado em 1983 pelo Instituto de Investigação Científica Tropical, de A. A. da Rosa Pinto . Todas as nossas aves são estudadas profundamente. Recomendo este livro.

  11. Francisco daisio diz:

    Eu amo a natureza , e acima de tudo eu respeito !!!!!!!

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s