Imagens do Velho Oeste Americano

O avanço da fronteira para a costa leste da América do Norte foi  responsável pelo choque inevitável  que ocorreu entre os colonos europeus e os indígenas que ocupavam as regiões do interior que se encontravam situadas entre o Atlãntico e o Pacífico. A cultura ameríndia apoiava-se quase inteiramente no bisonte, fonte principal da alimentação das tribos índias que se situavam em toda a vasta área das grandes pradarias do oeste americano.

O Bisonte, esse enorme bovídeo, que abundava em prodigiosa quantidade, nas grandes pradarias do Leste americano fornecia aos índios, não só a carne de que necessitavam para se alimentarem, mas  fornecia-lhes também as suas grandes peles, que eles utilizavam na confecção de uma grande parte do seu vestuário e que também  usavam na construção das suas confortáveis cabanas, os conhecidos tipis. 

O bisonte e a terra eram os dois valores mais importantes da cultura índia. O choque entre índios e colonos foi inevitável, porque o propósito da expansão dos europeus para o  leste americano era a posse da terra e, tanto os índios como os bisontes contrariavam esse propósito. Os índios perceberam muito rapidamente que tinham de lutar pela conservação dos seus territórios e pela sobrevivência dos bisontes, que eram, na realidade, a principal garantia da sua subsistência. Assim que se apoderavam, pela força, dos territórios a que chegavam, os colonos começavam logo a abater os bisontes e a ocupar as terras férteis. As lutas entre europeus e índios foram-se agravando e tornando cada vez mais encarniçadas e constantes.

 

Cometeram-se de lado a lado verdadeiras barbaridades e os colonos foram constantemente atacados e extreminados. Para poderem permanecer nesses territórios longínquos e para poderem proteger os colonos que aí se iam fixando, os europeus construiram fortins onde colocaram guarnições militares. Os índios atacavam e incendiavam esses fortins matando as guarnições e os colonos sem dó nem piedade. Os militares exerciam a seguir o seu direito de vingança, atacando as aldeias dos índios e massacrando os habitantes dessas aldeias. Foram feitas várias tentativas de acordos e  tratados, mas que, na realidade,  nunca chegaram a funcionar. Mais bem armados e preparados, os europeus acabaram por vencer, expulsando definitivamente os índios das suas terras e obrigando-os a viver desarmados e acantonados em limitadas reservas territoriais. Hoje em dia, o remanescente dessas orgulhosas tribos guerreiras está inteiramente distribuido  e absorvido pelos vários territórios da União. As imagens que coloco neste blog reverenciando os seus criadores ou criador, dizem respeito à vida dos ameríndeos americanos, no tempo em que gozavam de verdadeira liberdade e em que  viviam  segundo as suas tradições ancestrais e a sua cultura original. 

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

About these ads
Esta entrada foi publicada em Etnografia, História Universal, Uncategorized. ligação permanente.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s