A GRANDE AMEAÇA DO RADICALISMO ISLÂMICO

A GRANDE AMEAÇA DO RADICALISMO ISLÂMICO

O que acaba de acontecer em Paris é extremamente grave e profundamente deplorável , e vem mostrar-nos até que ponto a França se deixou enganar pelos emigrantes islâmicos que tão facilmente se instalaram por todo o seu território inundando praticamente toda a sua faixa do litoral mediterrânico. Os franceses começam agora a perceber que existe uma crescente ameaça de actos terroristas ligados à Al qaeda e à Jhiad Islâmica, tendentes a desestabilizarem o seu país e a tornarem-no cada vez mais vulnerável e inseguro. A islamização silenciosa e progressiva do território francês impondo-lhe usos e costumes estranhos, próprios dos muçulmanos, transformam-se num perigo eminente para o relacionamento e para a segurança das pessoas, ameaçando a paz social interna, não só da França como, num futuro próximo, do resto dos países seus vizinhos da Europa. Os maumetanos praticam uma religião que lhes consente a prática de um forte fanatismo religioso e que pode, a cada instante e face a determinadas circunstâncias, transformar-se em verdadeiro ódio mortal contra todos aqueles que possuam convicções religiosas diferentes das suas.
É importante não esquecer que os árabes possuíram na Europa nos séculos IX e X um grande Califado. O Califado de Córdova que chegou até à região dos Perineus e que cobria a maior parte da Península Ibérica. Ainda hoje os árabes se lamentam de ter perdido esse grande califado quando os reis católicos Fernando e Isabel subiram ao trono de Espanha e que, muitos deles sonham ainda com a sua recuperação. O sonho dos árabes permanece vivo e eles esperam poder ainda reaver esse território. A invasão da Península Ibérica pelos mouros foi a sua 1ª tentativa para se fixarem na Europa. A 2ª tentativa pode estar já em andamento.
Cristãos e muçulmanos tornaram-se a partir dessa altura inimigos ancestrais e irreconciliáveis e o seu antagonismo recrudesceu imenso no tempo das cruzadas. Todavia os cristãos que foram sempre mais perdoadores e reconciliáveis esqueceram-se completamente das suas rivalidades e hoje, abriram as portas da Europa à imigração pacífica dos árabes que nela se disseminam tranquilamente e se reproduzem sem restrições, apoiados fortemente nos generosos subsídios europeus.
Os migrantes que fogem agora aos milhares da Síria e do Iraque por causa do terrorismo da Jhiad Islâmica, estão a entrar na Europa aos montões e quase sem controle, devido ao espírito generoso e acolhedor dos cristãos. Juntamente com um grande número de crianças inocentes dignas de um bom acolhimento, vem também um indeterminado número de homens e mulheres que podem ser potenciais elementos terroristas num futuro próximo. Os países do Ocidente não devem dormir sobre o perigo que isso pode representar e devem fazer um rigoroso rastreio dessas pessoas.

O pica pau angolano

Esta entrada foi publicada em POLÍTICA com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s