CARTA ABERTA AO SR.PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Excelentíssimo Senhor Presidente da República Portuguesa,

 Meritíssimo,

Antes de tudo o mais as minhas respeitosas saudações. Uma das razões que hoje me traz até à sua presença é , como português que ama o seu país, felicitá-lo pela nomeação do Engº Guterres para Secretário Geral das Nações Unidas e pela acção de apoio que V.Exª nisso desenvolveu. É bem certo que o Engº Guterres merece ocupar esse importantíssimo  lugar por mérito pessoal, mas, o apoio permanente que V.Exª lhe deu foi muito importante e digno de grande apreço por parte de todos os portugueses. Bem haja pois Sr. Presidente. Esta nomeação de um cidadão português da craveira do Engº Guterres para Secretário Geral da ONU, no momento que hoje se atravessa no mundo, só nos pode alegrar pelo prestígio que representa. Ela permite tornar o nome do nosso país muito mais conhecido e respeitado. Todos esperamos que o facto possa ter um impacto positivo para Portugal e para todo o mundo. Eu acredito profundamente que o Engº Guterres é de facto, sem desmerecer os outros candidatos, a pessoa mais adequada para o exercício desse elevado cargo no areópago internacional. Que Deus o abençoe e inspire para bem de toda a humanidade.

Uma outra razão não menos importante é confessar-lhe, Sr. Presidente que apesar de não ter votado em V.Eª nas últimas eleições para o cargo da Presidência  da República, tenho acompanhado com muita atenção e interesse o desempenho político da sua actividade e acredito que, apesar da sua filiação partidária, o senhor demonstra estar na disposição imparcial de corrigir eficazmente muitas das anomalias e erros políticos que têm prejudicado profundamente o nosso país. Embora o nosso estatuto político não seja presidencialista, a sua posição de primeiro magistrado da Nação, confere-lhe um papel importantíssimo no destino de Portugal. O Sr. será sempre, neste país altamente conturbado e endividado a voz mais importante para todos os portugueses, que vêm em V.Exª uma verdadeira luz ao fundo do túnel em que o nosso país tem estado mergulhado. Eu, pessoalmente, não concordo com o actual paradigma político em que o país está organizado. Eu sou fundamentalmente contra a partidocracia e considero a classe política portuguesa responsável pela grave situação do nosso país. Há uma ideia popular quase consensual de que a elite política portuguesa não serve o país mas que se serve do país, e que, revela nos seus actos censuráveis, uma extrema falta de competência e patriotismo. O sistema partidocratico é tudo menos democrático pois coloca o interesse dos partidos acima do interesse da Nação e torna o Governo dependente dos partidos e não os partidos dependentes do Governo. É  neste sistema profundamente errado que se fundamentam todas as desigualdades sociais e que se gera a nossa  atrofia económica,  a falta do poder de compra do povo e a falta de emprego. Esta é de facto a grande raiz do nosso perfil pobre,  que nos está a conduzir à perda de soberania económica e consequentemente política. Os nossos actuais políticos, quer sejam gestores, governantes ou meros deputados na A.N. têm a obrigação de servir o país com os olhos postos no desenvolvimento da Nação e na felicidade do povo. É esse o seu verdadeiro papel e não outro. Uma Nação fundada em desigualdades sociais não tem qualquer espécie de    futuro e acabará por se destruir a si mesma.

Senhor Presidente, empenhe-se com muito ânimo, sinceridade e coragem em corrigir as grandes anomalias e injustiças que existem em Portugal, dando ao povo uma prova clara de grande justiça e a sua imagem política perdurará para sempre na memória dos portugueses. Lembre-se com carinho dos que mais sofrem e dos que mais precisam de protecção e justiça. Lembre-se também dos jovens e dos idosos, uns sem futuro e outros morrendo de fome com vergonhosas pensões de verdadeira miséria.

Antes de terminar desejo dizer-lhe Senhor Presidente que gostei muito do seu discurso do dia 5 de Outubro. Foi um bom aviso para toda a classe política, mas por favor não se fique por aí.

Os meus votos sinceros de um bom e feliz desempenho do seu importante cargo presidencial.

Respeitosamente,

Afonso Soares Lopes       

 

 

Advertisements
Esta entrada foi publicada em Cartas aos governantes com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s