ENQUANTO PERDURAR A INVERSÃO DE VALORES

ENQUANTO PERDURAR A INVERSÃO DE VALORES.

Enquanto perdurar a inversão de valores que domina o actual sistema político português e enquanto a nossa lei constitucional permitir que os partidos políticos detenham todo o poder e se possam sobrepor à própria lei, não voltará a haver  nenhum governo que consiga pôr Portugal a funcionar e que possa voltar a reconquistar a soberania política e económica que se perdeu. Vivemos hoje na dependência do euro, uma moeda forte para a qual não estávamos minimamente preparados.     Não conseguimos  acompanhar as economias fortes da Europa e de estar submetidos às mesmas leis e obrigações que a União Europeia impõe a todos os seus membros. O mesmo acontece com outros países europeus que também se encontram em condições semelhantes à nossa. Estamos, neste momento, a viver da caridade política de um organismo que se criou para aglutinar estados que  formassem um bloco político e económico legitimado pela agregação heterogénea de vários países europeus, ligados contudo pelas mesmas regras e obrigações. O receio de poderem ficar abandonados numa Europa comunitária  levou os pequenos países a terem de se submeter, sem ter em conta a sua incapacidade de poderem cumprir com o que o tratado europeu lhes  impunha. Uma vez perdidas as suas moedas nacionais e as suas soberanias estavam amarrados de pés e mãos e iriam ter de percorrer, a bem ou a mal, o seu calvário, aos tropeções. Surgiram então as imposições aos défices e, aos sistemas financeiros, que foram sempre falcões ferozes e implacáveis que entraram logo em acção e  habilmente se aproveitaram da situação para fazer empréstimos aos países mais pobres que já iam mancando pelo caminho. Essa situação, verdadeiramente dramática para muitos países, teve de apoiar-se  nos sistemas partidocraticos para conseguir implantar-se. Era necessário que a lei fosse dominada pelos partidos e que o nacionalismo e o patriotismo morressem completamente. Políticos pouco escrupulosos, corruptos e sem sentimentos patrióticos, ascenderam então por processos pseudo democráticos ao poder político e  ultrapassando todo o interesse nacional dos seus países, entregaram nos, de mãos amarradas, à tirania dos grupos financeiros internacionais, obrigados a confiar  num tratado que acabará por vir a condená-los à morte e a serem devorados completamente. Alguém acreditará que este tratado e este sistema possam subsistir e aglutinar a Europa,  corrigindo as grandes assimetrias que existem entre os países que o subscreveram ? Por muito que se queira evitar a União Europeia está mesmo condenada a implodir e a desfazer-se. 

O Pica Pau Angolano   

Esta entrada foi publicada em UNIÃO EUROPEIA ou DESUNIÃO EUROPEIA com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a ENQUANTO PERDURAR A INVERSÃO DE VALORES

  1. flimalopes diz:

    Concordo inteiramente contigo pois apresentas o deve e haver de todas as situacoes umas mais ambiguas e ultrajantes que outras mas ambas. concomitantes. Os meus parabens pelas tuas páginas que são dignas de ser lidas, em especial. pelas pessoas que acompanham a política nacional e internacional .

    Um grande abraço do Fernando Lima Lopes

    Em 24/11/2016 09:48, “Sítio do Pica-pau Angolano” escreveu: > > angolano29 posted: “ENQUANTO PERDURAR A INVERSÃO DE VALORES. Enquanto perdurar a inversão de valores que domina o actual sistema político português e enquanto a nossa lei constitucional permitir que os partidos políticos detenham todo o poder e se possam sobrepor à própria ” >

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s