VALE A PENA LER ATÉ AO FINAL ESTE REVOLTADO DESABAFO.

VALE A PENA LER ATÉ AO FINAL

 

De vez em quando – e pena é que seja só de vez em quando – aparecem-nos textos que, depois de lidos, apetece relê-los

 Só não se percebe é porque o autor não dá a cara, tanto mais que qualquer de nós é certo que não desdenharia de o ter escrito.

PORTUGAL: QUE FUTURO ?

Trinta e cinco anos de vida. 

Filho de gente humilde. Filho da aldeia. Filho do trabalho. 

Desde criança fui pastor, matei cordeiros, porcos e vacas, montei móveis, entreguei roupas, fui vendedor ambulante, servi à mesa e ao balcão. Limpei chãos, comi com as mãos, bebi do chão e nunca tive vergonha.
Na aldeia é assim, somos o que somos porque somos assim.

Cresci numa aldeia que pouco mais tinha que gente, trabalho e gente trabalhadora.

Cresci rodeado de aldeias sem saneamento básico, sem água, sem luz, sem estradas e com uma oferta de trabalho árduo e feroz.

Cresci numa aldeia com valores, com gente que se olha nos olhos, com gente solidária, com amigos de todos os níveis, com família ali ao lado.

Cresci com amigos que estudaram e com outros que trabalharam.

Os que estudaram, muitos à custa de apoios do Governo, agora estão desempregados e a queixarem-se de tudo. Os que sempre trabalharam lá continuam a sua caminhada, a produzir para o País e a pouco se fazerem ouvir, apesar de terem contribuído para o apoio dos que estudaram e a nada receberem por produzir.

Cresci a ouvir dizer que éramos um País em Vias de Desenvolvimento e … de repente éramos já um País Desenvolvido, que depois de entrarmos para a União Europeia o dinheiro tinha chegado a “rodos” e que passamos de pobretanas a ricos “fartazanas”.

Cresci assim, sem nada e com tudo.

E agora, o que temos nós?

  1. Um país com duas imagens.
  • A de Lisboa: cidade grandiosa, moderna, com tudo e mais alguma coisa, o lugar onde tudo se decide e onde tudo se divide, cidade com passado, presente e futuro.
  • E a do interior do país, território desertificado, envelhecido, abandonado, improdutivo, esquecido, pisado.
  1. Um país de vícios.
  • Esqueceram-se os valores, sobrepuseram-se os doutores.
  • Não interessa a tua história, interessa o lugar que ocupas.
  • Não interessa o que defendes, interessa o que prometes.
  • Não interessa como chegaste lá, mas sim o que representas lá.
  • Não interessa o quanto produziste, interessa o que conseguiste.
  • Não interessa o meio para atingir o fim, interessa o que me podes dar a mim.
  • Não interessa o meu empenho, interessa o que obtenho.
  • Não interessa que critiquem os políticos, interessa é estar lá.
  • Não interessa saber que as associações de estudantes das universidades são o primeiro passo para a corrupção activa e passiva que prolifera em todos os sectores políticos, interessa é que o meu filho esteja lá.
  • Não interessa saber que as autarquias tenham gente a mais, interessa é que eu pertença aos quadros.
  • Não interessa ter políticos que passem primeiro pelo mundo do trabalho, interessa é que o povo vá para o diabo.
  1. Um país sem justiça.
  • Pedófilos que são condenados e dão aulas passados uns dias.
  • Pedófilos que por serem políticos são pegados em ombros, e juízes que são enviados para as catacumbas do inferno.
  • Assassinos que matam por trás e que são libertados passados sete anos por bom comportamento!
  • Criminosos financeiros que sempre escapam por motivos que nem ao diabo lembram.
  • Políticos que passam a vida a enriquecer e que jamais têm problemas ou alguém questiona tais fortunas.
  • Políticos que desgovernam um país e que, entre outros, “emigram” para Bruxelas e Paris, a par dos que se mantém ainda ativos. 
  • Bancos que assaltam um país e que o povo ainda ajuda a salvar.
  • Um povo que vê tudo isto e entra no sistema, pedindo favores a toda a hora e alimentando a máquina que tanto critica e chora.
  1. Um país sem educação.
  • Quem semeia ventos colhe tempestades.
  • Numa época em que a sociedade global apresenta níveis de exigência altamente sofisticados, em Portugal a educação passou a ser um circo.
  • Não se podem reprovar meninos mimados.
  • Não se pode chumbar os malcriados.
  • Os alunos podem bater e os professores nem a voz podem levantar.
  • Entrar na universidade passou a ser obrigatório por causa das estatísticas.
  • Os professores saem com os alunos e alunas e os alunos mandam nos professores.
  • Ser doutor, afinal, é coisa banal.
  1. Um país que abandonou a produção endógena.
  • Um país rico em solo, em clima e em tradições agrícolas que abandonou a sua história.
  • Agora o que conta é ter serviços sofisticados, como se o afamado portátil fosse a salvação do país.
  • Um país que julga que uma mega fábrica de automóveis dura para sempre.
  • Um país que pensa que turismo no Algarve é que dá dinheiro para todos.
  • Um país que abandonou a pecuária, a pesca e a agricultura.
  • Que pisa quem ainda teima em produzir e destaca quem apenas usa gravata.
  • Um país que proibiu a produção de Queijo da Serra artesanal na década de 90 e que agora dá prémios ao melhor queijo regional.
  • Um país que diz ser o do Pastel de Belém, mas que esquece que tem cabrito de excelência, carne mirandesa maravilhosa, Vinho do Porto fabuloso, Ginjinha deliciosa, Pastel de Tentugal tentador, Bolo Rei português, Vinho da Madeira, Vinho Verde, lacticínios dos Açores e Azeite de Portugal para vender…
  • E tanto, tanto mais… que sai da terra e da nossa história.
  1. Um país sem gente e a perder a alma lusa.
  • Um país que investiu forte na formação de um povo, em engenharias florestais, zoo técnicas, ambientais, mecânicas, civis, em arquitectos, em advogados, em médicos, em gestores, economistas e marketeers, em cursos profissionais, em novas tecnologias e em tudo o mais, e que agora fecha as portas e diz para os jovens emigrarem.
  • Um país que está desertificado e sem gente jovem, mas com tanta gente velha e sábia que não tem a quem passar tamanha sabedoria.
  • Um país com jovens empreendedores que desejam ficar, mas são obrigados a partir.
  • Um país com tanto para dar, mas com o barco da partida a abarrotar.
  • Um país sem alma, sem motivação e sem alegria.
  • Um país gerido por porcaria.

Escrito por um anónimo que ocultou o seu nome, certamente temendo represálias. 

E agora, vale a pena acreditar?

Vale. Se formos capazes de participar, congregar novos ideais sociais e de mudar.

Porquê acreditar?

Porque oitocentos anos de história, construída a pulso, não se destroem em tempo algum . Porque o solo continua fértil, o mar continua nosso, o sol continua a brilhar e a nossa alma, ai a nossa alma, essa continua pura e lusitana e cada vez mais fácil de amar.

COMENTÁRIO: Estamos assim porque nos roubaram a alma nacional, estamos assim assim porque a maior parte dos portugueses desertaram cobardemente do seu dever patriótico. Estamos assim porque já não possuímos um exército em que confiar, porque os nossos políticos se debocharam, a lei adulterou-se, e perdemos os nossos valores morais e éticos. Estamos assim, porque quem nos governou e guiou, nos levou  a acreditar em falsos valores e nos fez pensar que podíamos viver ombro a ombro com  países muitas vezes mais ricos do que nós, que teriam o dever de nos ajudar a viver sem problemas, beneficiando sempre da sua solidez e riqueza.  Estamos assim porque nos fizeram acreditar que podíamos viver de empréstimos e doações, sem custos nem juros, e sem prazos para ter de os pagar. Estamos assim porque os nossos governantes nos fizeram acreditar que ao entrarmos na C.E.  tínhamos passado a viver à sombra da bananeira e não mais teríamos problemas económicos.   

 

—– Fim de mensagem reenviada —–

Clique aqui para Responder ou Encaminhar
Publicado em DESABAFOS INDIGNADOS | Etiquetas | Publicar um comentário

O PANDA GIGANTE

PANDAS 8

PANDAS 6

Panda-gigante

O panda-gigante (nome científicoAiluropoda melanoleuca, do gregoailuros, gato + poda, pés; e melano, preto + leukos, branco)  é um   mamífero   omnívoro da família Ursidae endêmico da República Popular da China.      O focinho curto lembrando um urso de pelúcia, a  pelagem preta e branca  característica  e  o  jeito  pacífico  e  bonacheirão  o t ornam  um  dos animais  mais  queridos  pela humanidade.  Extremamente  dócil    e tímido,  dificilmente  ataca  o  homem.               É  sem   dúvida  um dos  animais mais emblemáticos da natureza tornando-se um  verdadeiro ídolo para as crianças do mundo inteiro. O Panda gigante cuja população tem vindo a escassear é hoje um animal rigorosamente protegido e acarinhado pelo governo chinês que faz dele um verdadeiro emblema nacional. O principal alimento do panda são os rebentos e os caules jovens do bambú, planta felizmente muito abundante nos vales e nas encostas montanhosas da China. A reprodução do panda gigante é rigorosamente acompanhada e estimulada nas reservas naturais onde o animal habita. Na China,todo aquele que matar um panda é tão  castigado como se tivesse assassinado um ser humano.

COMENTÁRIO: Aprecie uma bela série de imagens deste maravilhoso animal asiático.

PANDAS 6 PANDAS - 12

PANDAS - 9

 

PANDAS 5

 

 

 

PANDAS - 10

PANDAS ..1

PANDAS - 2

Publicado em Fauna diversa | Etiquetas | Publicar um comentário

MUGABE MANDOU CASTIGAR AS SUAS RATAZANAS OLÍMPICAS

Robert Mugabe Orders The Arrest Of Zimbabwean Olympic Team For Not Winning Any Medal

Ugochukwu Eleazu

Zimbabwean President, Robert Mugabe has instructed the Commissioner General of Zimbabwe Police Republic, Augustine Chihuri to arrest and detain the whole Zimbabwean Olympic Team members immediately they arrive at the Harare International Airport on Tuesday, August 23.

Zimbabwe which is one of the countries in the Olympics without a medal presented a team of 31 athletes. The closest any of the athletes came to win a contest was at the 8th position.

Mr. Mugabe who is incensed with the team’s performance told the Police Chief to arrest all the team members and detain them. “We have wasted the country’s money on these rats we call athletes. If you are not ready to sacrifice and win even copper or brass medals (referring the 4th and 5th positions) as our neighbors Botswana did, then why do you go to waste our money” he said

 

Robert Mugabe ordena a prisão da equipa olímpica do Zimbabwe por não ganhar qualquer medalha

O Presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, instruiu o Comissário Geral da Polícia da República do Zimbabwe, Augustine Chihuri, para prender e deter todos os membros da equipa olímpica do Zimbábue, imediatamente à sua chegada ao Aeroporto Internacional de Harare, na terça-feira, 23 de Agosto.

O Zimbabwe, que foi um dos países nos Jogos Olímpicos sem uma medalha, apresentou uma equipa de 31 atletas. O mais próximo que qualquer um desses atletas chegou do pódio ficou na 8ª posição.

Mugabe, que ficou indignado com o desempenho da equipa, ordenou ao chefe da polícia que prendesse todos os membros da equipa e os detivesse. “Perdemos dinheiro do país com essas ratazanas a que chamamos de atletas. Se não se está disposto para se sacrificar e vencer nem que seja medalhas de cobre ou latão, como os nossos vizinhos do Botswana fizeram, então por que desperdiçar o nosso dinheiro?”, disse ele.

 COMENTÁRIO: Melhor do que este só o Samora Machel.

Publicado em Curiosidades | Etiquetas | Publicar um comentário

CARTOON DE António Maia

Publicado em CARTOONS | Etiquetas | Publicar um comentário

NEM LAMPEDUSA NEM BRUXELAS – SEJA EUROPEU

Comentário: A Europa ressurgirá em força e mostrará a sua grandeza histórica.

Publicado em PREVISÕES e MUDANÇAS, UM APELO AOS EUROPEUIS | Etiquetas | Publicar um comentário

UMA SOCIEDADE MAL CONSTRUÍDA

Uma sociedade mal construída

Nós, portugueses, estamos (quase todos) a sofrer as consequências de uma sociedade  mal construída. O mal já é antigo, pois vem do tempo da ditadura fascista do Estado Novo. Uma sociedade injusta e cruel dirigida por  incompetentes, escolhidos politicamente para fazer prevalecer interesses puramente egoístas e partidários, onde a desonestidade e a corrupção imperam. As classes sociais mais desfavorecidas são as grandes vítimas deste tipo de construção. Os políticos estão organizados em máfias exploradoras, que para alcançarem os seus objectivos não olham a meios e tudo pisam a torto e a direito com uma indiferença escandalosa. São os mentores e organizadores de uma sociedade onde uns devem e podem ter tudo, gozando de conforto e abundância completas e onde a maioria se deve resignar ao pouco que lhes cabe ter, tendo de aceitar calados a sua infelicidade e pobreza. Sociedades construídas desta forma, são sociedades instáveis e infelizes que acabam por perder o estímulo para viver e produzir. Nada de bom se lhes augura e o seu futuro é instável e perigoso. Há uma enorme diferença entre o viver e o sobreviver. Uns quantos, vivem e vivem bem, outros sobrevivem com enormes dificuldades, para ter de enfrentar problemas inquietantes e permanentes. Qual será na verdade o futuro final de sociedades  deste tipo? Sociedades frustradas e perdidas quando não revoltadas, como a actual sociedade portuguesa. Sociedades verdadeiramente improdutivas. Falta-lhes muito pouco para terem  de pagar o próprio ar que respiram. Sociedades construídas desta maneira são sociedades tiranas onde a angustia é permanente. Não há qualquer   direito para que isto tenha de ser assim. Nada o justifica. É o homem transformado em lobo do homem. Estamos de facto presos no meio de uma sociedade de predadores  e presas onde a vida se resume a um permanente desconforto. Chama-se a isto trabalhar para alcançar o horizonte zero.  Pode até parecer ficção, mas não. É a realidade que muitos teimam em não querer ver nem corrigir até que a implosão aconteça.

O Pica Pau Angolano 

 

Publicado em POLÍTICA | Etiquetas | Publicar um comentário

ESTÁ TUDO LIGADO

OPINIÃO: Ninguém escapa ao avassalador poder da corrupção.

Publicado em POLÍTICA | Etiquetas | Publicar um comentário